fazer canções são a forma que encontrei pra dizer o que eu sinto e me conhecer melhor. quero demonstrar minha gratidão e meu amor pela vida. 



a maior parte das coisas que escrevo, vivencio antes. até mesmo quando componho com algum amigo ou amiga, gosto de mesclar nossos pontos em comum na história pra trazer veracidade emocional e intensidade. gostoso é se entregar.



pra mim a música fica mais interessante e verdadeira assim, quando ela é biográfica mesmo, sabe?



me tornei profissional quando lancei um álbum com canções que tinha composto para meu pai que, infelizmente, não viveu para ouvir. esse álbum chamei de "a kind of bossa" e ele foi licenciado e lançado no Japão e na Coréia do Sul. isso me deu alguma exposição e me rendeu recursos suficientes para viver de música.





quando moleque, tive uma vida peculiar, morei por 13 anos em países bem distantes do Brasil.



foram nações bem distintas entre si, na Tailandia e na Suíça. 



esses contrastes que vivenciei,  me sopraram pensamentos que formaram minha visão. penso que tenho uma visão bem plural das coisas. tenho opiniões fortes, mas acredito que nunca sabemos demais.



hoje moro perto da Avenida Paulista, essa megalópolis cosmopolitana que eu amo, continua servindo de grande influencia pra mim. 



em 2014 coloquei na internet um álbum que chamei de "Novo Ar”.



sou livre pra fazer o que quero, então mais uma vez não me prendi a rótulos e fiz um álbum plural que migra do Pop ao Rock, mas que descansa na MPB, num cenário sonoro repleto de percussões e ritmos brasileiros, mesclando sons modernos à elementos tradicionais com cara de banda. O álbum foi mixado de forma totalmente analógica no lendário estúdio "The Mix Room” em Los Angeles, eu quis me dar uma experiencia de "toque de veludo" aos meus ouvidos e a quem quisesse ouvir.






os ventos do "Novo Ar / New Air" subiram para o verão Nova Iorquino em Julho/Agosto 2014, a convite do prestigiado New York's Brasil SummerFest, ao mesmo tempo que surgia no Japão uma edição especial deste disco, que premiei com uma faixa bonus tbm autoral.



 


no meio da divulgação desse álbum eu comecei a me transformar. comecei a querer incluir e conhecer melhor quem acompanhava minha música. desisti de lançar um clipe pronto. ele é meu clipe favorito. gravei com muito amor, mas quero lançar ele depois, sem fins comerciais, para a minha audiência.


muitas dessas canções e fonogramas destes dois álbums, foram incluídas em compilações na Europa e na Ásia. No Brasil, tive o privilégio de integrar a programação das rádios mais prestigiadas do país, sem fazer lobby e sem pagar jabá e tenho orgulho disso. 



como a maioria das canções são romanticas e contam minhas experiências no amor, talvez me considere um cantor romantico. talvez seja o único rotulo que eu gosto. mas penso que isso só fará sentido se você ouvir e concordar.



Então vamos decolar rumo ao que interessa: meu trabalho é sinceramente autoral e direto. 



acabei de gravar o EP "em casa" e e ele foi feito de forma ineditamente composta ao vivo com minha audiência. os seguidores da comunidade secreta (via e-mail) escolheram as faixas.



ainda sinto que tenho muito pra aprender e fazer. até agora, fiz uma grande imersão dentro de mim, pra me descobrir melhor. descobri que o amor é o que mais importa pra mim. é minha praia. quero que você tbm se descubra.



quem sabe posso servir de alguma inspiração pra você com minhas musicas. 



enfim. 



seja muito bem vind@ e curta as canções gratuitamente. 



amor de verdade, é amor com liberdade.



beijo e abraço.



Ro